quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Lembranças de um aniversário



Quando estamos em data de berço (aniversário) ficamos a analisar e pensar um pouco nos quantidade gigantesca de momentos que já passamos, no que fizemos, nas amizades que se foram com o tempo, no crescimento físico, intelectual e espiritual.

O tempo passa. E como passa. Realmente quando olhamos para trás, algumas coisas são inexplicáveis. Logo, a complexidade do que não vemos dá toda uma beleza para o mundo externo, e algumas vezes, para o interno também. Essa realidade da vida começa a se passar como um filme longa metragem que vem mostrar às oportunidades perdidas, as palavras mal faladas, a agonia do fracasso e, indubitavelmente, a alegria do primeiro beijo, conclusão do ensino médio, faculdade e formatura. Somos um mix de momentos que cruzam a linha tênue da loucura por inúmeras vezes.

Todos são momentos que nos permitem afirmar que somos gente(?) e, aparentemente, humanos. E isso ocorre principalmente pelo fator LEMBRANÇA (recordação). Talvez muitos não recordem de muitas coisas que viram.

O motivo desse texto hoje é para falar de Algo que não foi visto. Quem sabe, sentido, como uma Presença estranha de correr o “frio na espinha” como também um leve afago no rosto; e há quem afirme que exista um beijo, um abraço ou outra maneira de expressão de carinho. Outra maneira é ser considerado como aquela Força extra em meio a uma grande batalha, lutas extravagantes que às vezes nos custam a vida, já que na maioria das vezes não olhamos para a Vida como deveríamos olhar.

A Vida é isso. Mais do que palavras e experiências, conquistas e derrotas; mais do que o “sexto sentido”; mais do que os amigos e família; mais do que brincadeiras. Essa Vida traz vida onde havia morte e é bem mais do que uma simplória luz no final do túnel já que nem sempre temos a possibilidade de chegar ao fim do mesmo, pois corremos um grande risco de sermos arrebatados no meio da viagem. Tudo depende do seu Companheiro de viagem.

As lembranças permeiam nossa mente até que nos encham os olhos de lágrimas, pois sentimos uma leve saudade (às vezes grande) do nosso pretérito (mais que) perfeito. Uma data comemorativa para se lembrar que só foi possível chegar a tal dia pela infinita Graça e Misericórdia do Autor da história. Nada de merecimento. Simplesmente complementado por Deus e levemente pelos amigos. Assim nos tornamos o que somos hoje.

Passam-se os dias, as horas e alguns frívolos momentos. Na presença de um Amigo e em conjunto com outros amigos. Aos poucos vamos permitindo tornar a vida em uma Vida de verdade. Como brinco com os amigos, dorme-se um dia mais novo e quando se levanta, acorda-se um ano mais velho.

Na vida, perdemos dias; na Vida, ganhamos dias. Às vezes, isso depende de uma decisão sua. A Graça da Vida pode nos alcançar até quando estivermos escondidos debaixo da nossa cama com medo do escuro. A Luz está sempre acesa. Só basta deixarmos as lembranças escusas embrulhadas com o lençol e lembrar que existe um bom Motivo para se seguir em frente.

E assim foi-se mais um ano de vida. Os escombros da vida pelo suporte de uma nova Vida.

Postado anteriormente em IDE (iconoclastasdoevangelho)

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...